Simplício explica o sistema keyless

Atualizado em 24 de abril de 2021

Novidades sobre recursos tecnológicos são constantemente apresentados pelas montadoras, e é neste progresso contínuo da indústria automobilística, que surgem novos sistemas que se adaptam a necessidade e ao ritmo acelerado da vida dos motoristas.

Dentre os grandes avanços dos últimos anos na área, podemos destacar o sistema keyless. Uma tecnologia que possibilita que o motorista dê a partida no carro sem que seja necessário colocar a chave na ignição e girá-la para acionar o motor. Além disso, o sistema também atua no intuito de travar e destravar as portas, de acordo com a distância que o condutor se encontra do veículo.

Isso só é viável porque a tecnologia que integra o keyless conta com um sensor instalado próximo a porta do motorista, que reconhece o código que está na chave por meio de ondas de rádio emitidas por um pequeno gerador. Deste modo, ao se aproximar do veículo, o mesmo se destrava automaticamente. Em seguida, para que o carro possa ser ligado sem a inserção da chave, o motorista apenas aciona o botão Start&Stop, que utiliza o mesmo mecanismo de leitura do sensor para ligar o carro.

Importante ressaltar, que cada carro possui uma frequência diferente, o que impossibilita que uma mesma chave abra vários veículos. Outro fator que deve ser considerado, é que o sistema não trava as portas se a chave estiver dentro do carro.

Apesar de ser mais comum em modelos caros, nos últimos tempos a tecnologia tem migrado para veículos mais populares, porém o preço que a perda da chave pode custar ao bolso do dono assusta, pois estamos falando de uma tecnologia de criptografia gerada unicamente para cada veículo.

Outro ponto negativo que vem sendo apontado, é que a tecnologia keyless tem sido presa fácil para os ladrões de carros. Segundo o portal da Revista Auto Esporte, um estudo feito pela Adac – Associação Alemã de Automóveis, alertou as montadoras sobre a ação de hackers que atacam em duplas. Enquanto um utiliza um aparelho para amplificar o sinal da chave do dono até o carro, outro entra no veículo sem precisar arrombá-lo.

Abaixo você confere uma lista de carros que apresentam essa fragilidade, e que além disso, podem ser dirigidos sem a presença da chave por vários quilômetros, segundo a própria associação:

Audi – A3 (2015), A4 (2015) e A6 (2014)

BMW – Série 7 730d (2015)

Citroën – DS4 CrossBack (2015)

Ford – Galaxy (2014) e EcoSport (2015)

Honda – HR-V (2015)

Hyundai – SantaFé (2015)

Kia – Optima (2015)

Lexus – RX450h (2015)

Range Rover – Evoque (2015)

Renault – Traffic (2015)

Mazda – CX-5 (2015)

Mini – Clubman (2015)

Mitsubishi- Outlander (2013)

Nissan – Qashqai (2013) e Leaf (2012)

Opel – Ampera (2012)

Ssangyong – Tivoli XDi (2015)

Subaru – Levorg (2015)

Toyota- RAV4 (2015)

Volkswagen – Golf GTD (2013) e Touran (2015)