Motor Euro 5: veja tudo sobre o tema

Atualizado em 17 de março de 2021

O sistema de motor Euro 5, é um conjunto de normas regulamentadoras mundialmente conhecido, que visa reduzir a poluição causada por veículos movidos com motores a Diesel. Porém, no Brasil o mesmo sistema recebe outro nome, sendo chamado de PROCONVE-P7 (Programa de Controle a Poluição do Ar por Veículos Automotores).

O principal objetivo desta regulamentação é reduzir as emissões de Óxido de Nitrogênio (NOx), o que representa uma redução dos poluentes emitidos em relação ao sistema Euro III de 80%. Assim, as montadoras brasileiras só podem produzir veículos a Diesel com sistema de tratamento EGR (veículos leves) ou SCR (veículos pesados).

PROCONVE

Instituído em 1986 pelo Conselho Nacional do Meio Ambiente (CONAMA), o PROCONVE prevê a redução gradual da emissão de poluentes para veículos leves e pesados em todo o território nacional, baseando-se nas experiências e leis já em funcionamento na Europa. Inicialmente foram estabelecidos limites em veículos leves, devido ao número e utilização em massa. Para isso, foram estabelecidos limites de emissão de poluentes e prazos para adaptação das montadoras, já que teriam que ser aplicadas novas tecnologias que aperfeiçoassem o funcionamento dos motores.

Fonte: http://www.anfavea.com.br/documentos/SeminarioItem1.pdf
Fonte: http://www.anfavea.com.br/documentos/SeminarioItem1.pdf

No Brasil, segundo a Anfavea, são consumidos cerca de 45 bilhões de litros de Diesel por ano. Dessa forma, para que fosse possível reduzir o índice de emissões com NOx e outros poluentes atmosféricos, foi necessário que as montadoras implantassem novas tecnologias nos motores dos veículos.

Na sétima fase do PROCONVE (Euro 5), o programa conseguiu uma redução significativa dos níveis de poluentes emitidos para todos os veículos produzidos a partir do dia 1° de janeiro de 2012, graças a utilização do sistema EGR para veículos leves e o sistema SCR para veículos pesados.

Sistema EGR

O sistema EGR é o responsável por diminuir as emissões de poluentes em vans e utilitários movidos a Diesel, mas também está presente em alguns caminhões, por exemplo, os motores MAN D08. O sistema EGR (Recirculação dos Gases de Escape) permite que parte dos gases provenientes do escapamento recirculem e voltem para a admissão nos cilindros. Este processo reduz a temperatura máxima no interior da câmara de combustão graças as menores taxas de oxigênio, reduzindo as emissões de Óxido de Nitrogênio e material particulado.

Fonte: Sindirepa

É comum a válvula apresentar falhas devido ao acúmulo de material particulado proveniente da queima.

Sistema SCR

O sistema de Redução Catalítica Seletiva (Selective Catalytic Reduction – SCR) é uma tecnologia de pós-tratamento que consiste em inserir no um agente químico que reage com os gases de escapamento para reduzir quimicamente os poluentes emitidos pela queima do Diesel.

A Bosch denominou seu sistema como Denoxtronic, nos Estados Unidos ele é chamado de DEF (Diesel Exhaust Fluid), na Europa é chamado de Ad-Blue (Mercedes), porém no Brasil o sistema SCR é chamado ARLA 32, ou somente ARLA. A sigla ARLA significa Agente Reduto Líquido Automotivo,e é uma solução em água desmineralizada com 32,5% de ureia de alta pureza.

Diferente do que se imagina, o ARLA não é misturado ao combustível, e sim injetado no escapamento após a combustão feita dentro dos cilindros, sendo responsável pelo pós-tratamento dos gases de escape, reduzindo as emissões de Óxido de Nitrogênio (NOx) em até 98%. O produto desta mistura é o Dióxido de Carbono (CO2) e Amônia (NH3).

No próximo artigo da SIMPLO iremos abordar de forma mais completa o sistema SCR Ad-Blue da Mercedes.

Toda a legislação referente pode ser encontrada no site do órgão responsável IBAMA.