Piloto automático adaptativo: inteligência em controle de cruzeiro

Atualizado em 31 de maio de 2021

Chamado originalmente de ACC (Adaptive Cruise Control), o piloto automático adaptativo é uma forma inteligente de controle de cruzeiro, que acelera e desacelera o veículo automaticamente acompanhando o carro à sua frente, sem o motorista precisar intervir nos pedais. O motorista define a velocidade máxima que deseja através de um botão, assim como a distância para o veículo da frente, e então, um conjunto formado por radares, sensores e câmeras monitoram o tráfego. Este sistema, em quase todos os casos, está emparelhado ao sistema de pré-colisão e de frenagem de emergência, que alertam em que hora o motorista deve atuar no freio.

O ACC é ideal para tráfegos com muitas paradas, como no trânsito das grandes cidades. A velocidade máxima geralmente permitida pelo sistema é de 60 km/h, visando justamente a rodagem em vias de congestionamento. No entanto, em algumas montadoras como BMW e Mercedes Benz, o veículo pode acelerar, frear e até fazer pequenas curvas com velocidade máxima permitida de 210 km/h.

A leitura é feita pelo radar localizado atrás da grade frontal, ou sob o para-choque que emite um sinal de ultrassom. Ao encontrar um objeto, o sinal volta com a resposta permitindo que o módulo calcule a distância e velocidade do veículo à frente. Ainda são empregados em alguns veículos, sistemas a laser e câmeras estereoscópicas. Dessa forma, o sistema funciona dia e noite, porém suas funcionalidades são prejudicadas por chuvas fortes, neblina e neve.

O ACC é ideal para tráfegos com muitas paradas, como no trânsito das grandes cidades. A velocidade máxima geralmente permitida pelo sistema é de 60 km/h, visando justamente a rodagem em vias de congestionamento. No entanto, em algumas montadoras como BMW e Mercedes Benz, o veículo pode acelerar, frear e até fazer pequenas curvas com velocidade máxima permitida de 210 km/h.

A leitura é feita pelo radar localizado atrás da grade frontal, ou sob o para-choque que emite um sinal de ultrassom. Ao encontrar um objeto, o sinal volta com a resposta permitindo que o módulo calcule a distância e velocidade do veículo à frente. Ainda são empregados em alguns veículos, sistemas a laser e câmeras estereoscópicas. Dessa forma, o sistema funciona dia e noite, porém suas funcionalidades são prejudicadas por chuvas fortes, neblina e neve.

Nessa etapa, a ECU irá calcular a distância e a velocidade do veículo da frente, permitindo que o sistema controle a aceleração e frenagem sem a necessidade de intervenção do motorista.

Assim como a frenagem de emergência e o sistema de controle de cruzeiro adaptativo, os veículos intermediários e Premium no mercado, possuem outras tecnologias como assistente de estacionamento automático, sistema de auxílio de permanência em faixa, monitor de ponto cego, etc.