Problemas no ar condicionado automotivo: entenda mais do sistema e como corrigir

sistema ar condicionado

Atualizado em 24 de abril de 2021

O Simplo conta com um manual exclusivo para o reparo de problemas encontrados no sistema de ar condicionado automotivo

Como saber se um ambiente está frio ou quente? Essa percepção é relativa, pois é necessária a constatação de espaços que têm mais ou menos energia térmica que outros. Assim, para resfriar determinado ambiente precisamos transferir o calor dele para outro local ou corpo.

O mesmo ocorre nos carros: o condicionador de ar veicular tem como principal objetivo aquecer ou resfriar o espaço, deixando-o numa temperatura agradável a seus ocupantes e criando a sensação de conforto no interior do automóvel.

Como funciona o ar condicionado automotivo?

O princípio de funcionamento do conjunto de ar condicionado veicular é a troca de calor com o ar que é direcionado ao interior do veículo. Por meio da passagem por trocadores de calor, e levando em consideração o ciclo utilizado para se atingir a temperatura desejada, esse ar fornece ou recebe
calor.

Vale lembrar que o condicionamento de ar nos veículos é realizado por um conjunto de três principais sistemas:

  1. Sistema de ar condicionado
  2. Sistema de distribuição do ar
  3. Sistema de arrefecimento do motor

O sistema de ar condicionado veicular, tema desse artigo, tem a finalidade de refrigerar o ar que é soprado para o interior do veículo. Ele funciona com base no ciclo de refrigeração, caracterizado por
um circuito fechado, onde circula um agente com alta capacidade de transferência de calor (fluido refrigerante), a pressões controladas em dois segmentos distintos.

É composto basicamente por duas unidades trocadoras de calor, uma situada no interior do veículo (evaporador) e outra no compartimento do motor (condensador), que estão unidas entre si por meio de tubos por onde circula o fluido refrigerante.

Funcionamento elétrico do ar condicionado

No ar condicionado manual não há muito mistério: há um seletor com duas opções, quente e frio, um regulador de velocidade e um outro seletor para a área de saída do ar, como mostrado na imagem acima.

Seu funcionamento elétrico também é simples: o painel de comando envia os sinais das resistências do ventilador interno conforme o que for acionado, para a central de injeção que alimenta o relé de plena carga. O relé, comandado pela central, por sua vez aciona o compressor e faz girar todo o ciclo de resfriamento do ar, mostrado na figura abaixo, retirado do manual Clima Car, SIMPLO.

Esquema elétrico do ar condicionado automotivo manual

O funcionamento do ar condicionado automático é de fato um pouco mais complexo, envolvendo um ou mais sensores que monitoram tanto a temperatura externa, quanto a interna do veículo a todo o momento. O sistema entende a temperatura desejada pelo usuário através dos comandos no painel e administra o fluxo de ar refrigerado ou quente para que seja possível estabilizar o clima dentro do habitáculo conforme requerido.

Não muito diferente do ar manual, o automático se utiliza dos mesmos princípios, porém é monitorado por sensores e atuadores que controlam a temperatura e a velocidade de entrada do ar. Tudo isso controlado pela unidade de comando do motor e pela unidade de comandos do ar condicionado. A figura abaixo exemplifica um sistema elétrico de um ar condicionado automático encontrado no manual Clima car, sistema SIMPLO.

Esquema elétrico do ar condicionado automotivo automático

Tipos de ar condicionado veicular

Acompanhando a evolução do mercado, o ar condicionado passou a se tornar um item mais acessível aos proprietários de automóveis. Por volta de 1980, o componente saiu da lista de luxo e, de lá para cá, passou por melhorias. Atualmente, existem quatro tipos de ar condicionado veicular:

Ar condicionado analógico: é o modelo mais comum de sistema de ar condicionado automotivo. O usuário escolhe manualmente a temperatura a partir dos botões rotatórios, nas cores azul (frio) ou vermelho (quente). Já o botão de números aponta a intensidade que o aparelho funcionará, ou seja, a velocidade do ventilador. Também é preciso ajustar o posicionamento do fluxo de ar e ventilação.

Ar condicionado com controle automático: também é analógico, porém é controlado automaticamente. Os botões continuam giratórios e se ajustam conforme as necessidades apresentadas.

Ar condicionado digital: o aparelho é totalmente digital e o ocupante do veículo controla as informações a partir de uma tela. Alguns modelos são touch, o que garante maior precisão na escolha da temperatura.

Ar condicionado digital automático: a diferença está nos sensores do sistema. São eles que mantém a temperatura interna do automóvel, seguindo a escolha das medidas feitas pelo motorista e passageiros. Por ser um modelo direto de fábrica, presente em veículos mais tecnológicos, acaba por agregar valor ao veículo.

Quais os principais componentes do Sistema de Ar Condicionado?

Essas são as principais partes do ar condicionado automotivo: aquecimento, arrefecimento, umidificação, renovação, filtragem e ventilação. Já é de praxe que tais funções regulam a temperatura interior do carro. Mas, você sabia que elas também auxiliam na umidade, na limpeza e no movimento do ar que circula pelo seu veículo?

Para que tudo funcione corretamente, existem alguns componentes totalmente indispensáveis ao sistema. São eles: compressor, condensador, válvula de expansão (interna ou externa), evaporador e dois dispositivos de armazenamento do fluido refrigerante, que são o filtro secador e o filtro acumulador.

Importância da higienização do ar condicionado automotivo

A limpeza do sistema de ar condicionado automotivo significa mais do que conforto ao usuário. É preciso realizar manutenções nos componentes e, especialmente, a troca do filtro de ar. Isso evita futuros desgastes na peça, mau cheiro dentro do automóvel e dificuldades no sistema de ventilação.

A higienização evita que sujeira, fungos e bactérias se alojem no filtro e também no resto do sistema. Para a eficiência do processo é sempre indicado o trabalho de profissionais especializados, equipamentos e produtos específicos para a remoção das impurezas.

Como identificar problemas no ar condicionado?

Alguns problemas costumam ser comuns ao ar condicionado automotivo. Quando o item não funciona e o carro não está resfriando, por exemplo, podem existir falhas no compressor. Também há a possibilidade que o ar apresente falhas elétricas, ou seja, a ventilação que chega aos difusores é insuficiente e precária, o que acaba por sobrecarregar o sistema.

Além disso, para que o automóvel funcione em perfeito estado é preciso estar atento a todos os sistemas elétricos e eletrônicos. Para evitar dúvidas no conserto, o diagnóstico e a reparação do Sistema de ar condicionado envolvem dois passos fundamentais.

O primeiro deles é a verificação dos parâmetros de funcionamento do aparelho. O profissional reparador precisa coletar os dados de temperatura do ar nos difusores e as pressões nos diferentes segmentos do sistema de ar condicionado do veículo. Para isso é preciso seguir as orientações do Manual de Serviços do veículo, e comparar com as especificações apresentadas.

Após, a verificação dos eventuais causadores da ineficiência leva em consideração a análise de ruídos anormais, restrições de fluxo de ar, vazamentos ou acúmulo de gelo, entre outras causas aparentes. Em caso de suspeita de vazão, um dispositivo eletrônico de detecção pode ser muito útil.

Outro método é a introdução de um fluido corante (contraste) no sistema que, em conjunto com a luz ultravioleta, auxilia na identificação do local exato do vazamento.

Além disso, temos outra opção para decifrar problemas no ar condicionado: o osciloscópio. O osciloscópio pode diagnosticar os possíveis danos por meio de ondas dos principais sensores e componentes do sistema.

Você sabe como funciona o Osciloscópio? O nosso Manual Osci tem plenas condições de lhe mostrar como ele funciona.

Também criamos um material completo e ilustrado para você! Clique na imagem abaixo e faça o download gratuito do nosso e-Book sobre o princípio de funcionamento, componentes e diagnóstico de falha do Sistema de Ar Condicionado.

Filtro de ar condicionado

Segundo o relatório anual State of the Global Air Report, publicado em abril de 2018 pelo Helat Effects Institute (HEI), 95% da população mundial repira ar poluído. A exposição por longos períodos ao ar contaminado resultou na morte de 6 milhões de pessoas em 2016, sendo uma das principais causas de óbito em países em desenvolvimento.

Os automóveis são um dos maiores causadores de poluição do ar e a indústria automotiva vem trabalhando para reduzir a poluição causada pelos combustíveis fósseis. De outro lado, já há algum tempo os veículos passaram a adotar um mecanismo para filtrar e limpar o ar que entra no interior do veículo, podendo ser chamado de filtro de pólen, de cabine ou do ar condicionado.

Tendo a responsabilidade filtrar o ar externo que entra na cabine do veículo, o filtro do ar condicionado ou filtro de cabine purifica o ar impedindo que odores, poeira e microrganismos invadam o interior do veículo, protegendo o motorista e os passageiros.

Diferente dos outros filtros utilizados em um veículo como o de óleo ou filtro de combustível, o filtro de ar da cabine não possui prazo para troca ou quilometragem preestabelecida. Ou seja, sua durabilidade dependerá do uso do veículo, se ele rodar em vias urbanas com alto tráfego de caminhões ou estradas não pavimentadas, por exemplo, sua vida útil reduz consideravelmente.

É importante observar que o filtro pode entupir, resultando no mal funcionamento do ar condicionado. O mesmo reduz o fluxo de ar que vai para o habitáculo e ainda permite a proliferação de fungos e bactérias que podem prejudicar a saúde dos ocupantes. Para saber a hora de trocar, preste atenção em alguns pontos essenciais, como a diminuição do fluxo de ar ao ligar a ventilação, ou os maus odores invadindo a cabine ao acionar o ar condicionado. Na falta de algum sintoma, é importante que sempre que o carro seja revisado se faça uma observação do estado do filtro de pólen.

A localização da peça varia de montadora para montadora, e em alguns modelos o filtro fica dentro do painel do carro, o que dificulta o acesso, tornando-se necessário a contratação de serviço especializado para a manutenção.

Sistema de ar condicionado automotivo + manuais Simplo

O Manual de Climatização do Simplo possui informações técnicas para o reparo e manutenção de sistemas de ar condicionado veicular. É ideal para reparadoras que trabalham com o Sistema de Ar Condicionado Automotivo, tanto para os sistemas que possuem climatização com regulagem manual, quanto para aqueles com ajustes automático-eletrônicos.

Além disso, você pode consultar esquemas elétricos, características de funcionamento e diversos outros dados específicos (como a tabela de Gás e Óleo).

Também é uma ótima ferramenta de consulta durante a instalação do sistema de ar condicionado em um veículo, visto que as informações são trabalhadas em conjunto com os dados do Manual de Injeção. Assim, o profissional mecânico pode executar a instalação de maneira segura e correta, e entregar um bom serviço ao cliente.

Para facilitar o processo de aprendizagem, os capítulos dos nossos manuais são divididos por montadora, modelo, motor, ano e sistema de Injeção (nome do Sistema). Tudo isso para que você acesse mais facilmente os conteúdos, de maneira rápida e dinâmica.

Esse texto é como se fosse uma aula de de ar condicionado automotivo. Já os manuais técnicos Simplo podem superar a quantidade de informações que um curso de ar condicionado veicular possui, dado a variedade de modelos e constantes atualizações de acordo com a frota de veículos.

O manual de Climatização, por exemplo, conta com informações técnicas de mais de 35 montadoras, diversos modelos de automóveis e atualizações realizadas constantemente. Saiba mais acessando o nosso site.