Motores turbo: guia de recomendações na hora de fazer a manutenção

Motores deste tipo necessitam de cuidados extras que levam em conta as orientações das fabricantes

Eles vieram pra ficar! O mercado de veículos turbinados tem crescido consideravelmente nos últimos anos. Hoje, eles são comuns entre os carros de luxo e se encaminham também para serem o padrão dos modelos médios. De acordo com a revista Quatro Rodas, atualmente, cerca de 20% dos carros vendidos no planeta têm um turbocompressor assoprando na admissão para aumentar a potência. A tendência é que o número ultrapasse os 30% nos próximos cinco anos. A fornecedora Garret aposta ainda mais longe: conforme dados, metade dos motores do Brasil será turbo até 2022.

Os motores turbo se tornaram sinônimo de desempenho e eficiência, principalmente quando comparados aos motores de aspiração natural. O princípio para explicar isso pode ser considerado simples: uma turbina empurra mais ar para a câmara de combustão, proporcionando uma explosão mais poderosa e, assim, mais potência. Além disso, o turbo é uma ferramenta extra para que os fabricantes de automóveis atendam normas ambientais rígidas e diminuam, por exemplo, a emissão de poluentes.

Diferente do motor turbo de meados da década de 90, presente em carros importados e modelos esportivos, as montadoras projetam veículos que vão além da melhoria no desempenho. Atualmente, o objetivo é que os motores também centrem seus esforços na redução do consumo de combustível. Aliado a avanços na diminuição de atrito, na minimização de folga entre peças internas e a sistemas mais preciosos de injeção de combustível, o turbo permite tempo de vida maior aos carros sobrealimentados.

Motores menores sem perder a potência

Quando foi combinado com a evolução da eletrônica e com os sistemas de injeção, o turbo possibilitou que as engenharias projetassem motores menores com potência e torque equivalentes ao de motores maiores. A prática se tornou tendência no mundo automobilístico e deu lugar à “onda” do downsizing.

O downsizing nada mais é que a operação do motor de forma diferente e mais eficiente, com cargas altas em rotações mais baixas. Portanto, são motores menores, econômicos, menos poluentes, porém não menos potentes. Mesmo com esforços adicionais ou com mudanças em alguns componentes, testes do setor explicam que o downsizing não interfere diretamente na durabilidade dos motores. Porém, lembre-se que eles são projetados de forma justa e não perdoam manutenções desleixadas e usos abusivos.

De qualquer forma, assim como no passado, os motores turbos também necessitam de cuidados especiais no momento da manutenção. Principalmente quando o assunto envolve a lubrificação e a troca de componentes, conforme recomendações do fabricante. O Simplo possui uma série de manuais de Motores e Lubritec, com especificações necessárias para manter em dia o motor do veículo de cada cliente.

O Mercedes-Benz 1.3 turbo foi eleito o melhor motor até 2.0 no prêmio Carro do Ano 2020

Como cuidar de um motor turbo?

Os motores turbos evoluíram muito, ainda assim é preciso levar em conta alguns cuidados para manter o funcionamento correto e a manutenção do motor turbo. As dicas são das revistas Carro e Quatro Rodas. Confira:

Combustível

O uso de gasolina aditivada em motores turbo é obrigatório apenas se for recomendado pela fabricante do automóvel. Mesmo que não haja especificação do tipo de gasolina ou etanol a ser utilizado, é sempre importante saber a procedência do combustível – lembre isso ao seu cliente. O aditivado tem mais detergentes e antioxidantes na sua fórmula. Já, a gasolina comum, não prejudica o motor em curto prazo, mas uma maior quantidade de depósitos podem se formar dentro das câmaras de combustão.

Óleo

É fundamental redobrar a atenção com o nível do óleo do carro. Em motores turbo é possível perceber que este nível tende a baixar mais rápido do que nos aspirados, tanto que algumas fabricantes apontam o consumo de até um litro a cada mil quilômetros rodados. Recomende aos consumidores atenção ao momento certo de fazer a troca: o turbo recebe óleo do motor; se esse óleo se tornar velho pode acabar obstruindo os dutos e causando um desgaste prematuro ao motor.

Desgastes

Já vimos que a lubrificação correta do motor é um ponto crucial para o circuito do turbocompressor e suas rotações. O sistema de arrefecimento também precisa ser mantido em condições perfeitas de uso para que se evitem desgastes e manutenções desnecessárias a médio e longo prazo.

Rotação

Na hora da partida, é preciso aguardar alguns segundos antes de elevar a rotação do motor e, consequentemente, do turbo. Uma pequena espera garante que a pressão de lubrificação se estabilize em todas as partes do motor, incluindo o turbo alimentador, de maneira ideal. Durante a fase de aquecimento é recomendado o uso de cargas médias, e apenas depois que o motor estiver totalmente aquecido, são utilizadas plenas cargas.

Antes de desligar

Também é importante que os donos dos veículos deixem o motor funcionando, já parado ou em marcha lenta, alguns minutos antes de desligar o carro. Na hora da manutenção, você pode explicar a eles o porquê desse processo: evitar que o óleo que circula no turbo fique muito quente e garantir que a rotação seja reduzida a um mínimo, antes do corte da lubrificação. Além disso, o gerenciamento eletrônico não permite que o turbo trabalhe em altos regimes desnecessários.

Saiba mais sobre os manuais Simplo:
Manual Motores

Desenvolvido com o intuito de proporcionar condições de inspeção e verificação do trabalho realizado pela retífica no momento da montagem do motor. Além de oferecer mais tranquilidade ao serviço da reparadora, o manual também serve como referência para valores de torque e dados técnicos.

Manual Lubritec

Desenvolvido com o objetivo de oferecer informações técnicas dos lubrificantes e fluidos de veículos da linha leve e pesada. Com este material, é possível ter acesso às quantidades e especificações do óleo do motor, da transmissão, do sistema de arrefecimento, da caixa de transferência, dos fluidos de freios, embreagem, entre outros.

Ambos os manuais são de fácil acesso, com um conteúdo dinâmico. Para facilitar o trabalho na oficina, os manuais são divididos em capítulos, levando em conta características como, montadora, modelo, ano de fabricação, cilindradas, número de válvulas e códigos de identificação de cada motor utilizado. Acesse www.simplusbr.com, saiba mais e leve esse serviço para sua mecânica!