Principais sintomas de defeito no câmbio automático e automatizado

mão masculina mexendo no câmbio automático

Atualizado em 19 de novembro de 2021

Entender os principais sintomas de defeito no câmbio automático é fundamental para realizar um diagnóstico assertivo e evitar gastos com reparos desnecessários.

Os carros com câmbio automático estão cada vez mais circulando nas ruas. Com isso, existe um mercado promissor no ramo de consertos e reparos dessa categoria.

Nesse texto você vai entender os sintomas de defeito no câmbio automático, quais são os problemas mais comuns e como repará-los.

Câmbio automático: quais os problemas mais comuns?

O primeiro passo para realizar um diagnóstico automotivo assertivo é conversar com o cliente. Faça um checklist do veículo e entenda quais problemas ele notou no câmbio automático ao andar com o carro.

Mesmo que o dono do veículo não faça a menor ideia do problema, pergunte se ele está ouvindo barulhos diferentes ou se teve algum vazamento, tranco ou patinação.

Todas as informações serão essenciais para auxiliar no diagnóstico e no reparo.

Dentre os problemas mais comuns no câmbio automático estão:

  • Vazamento de óleo;
  • Tranco: excesso de pressão;
  • Patinação: baixa pressão.

Por isso, verifique se o cliente observou manchas avermelhadas ou marrom-claro, certamente o óleo do câmbio está vazando.

É importante orientar o dono do veículo, pois o câmbio automático mostra sinais de problemas antes deles ficarem mais graves. Então, é melhor fazer o reparo já no início que esperar o problema aumentar.

Falta de óleo no câmbio automático: 5 sintomas mais comuns

O óleo baixo ou a falta total dele pode causar uma série de problemas que a longo prazo podem comprometer o funcionamento do sistema.

Confira 5 sintomas de defeito no câmbio automático:

1) Ruídos estranhos na transmissão automática

Um dos primeiros sinais de problema no câmbio automático é a presença de ruídos diferentes. Já que o normal é a transmissão automática seja totalmente silenciosa.

Porém, existem casos em que ruídos podem aparecer, como quando o conversor de torque – componente que faz o papel da embreagem – necessita intervenção por desgaste natural, é possível escutar uma pulsação.

Caso o dono do veículo relate barulho de metal ou mudanças bruscas ou duras, isso pode indicar baixo nível de óleo.

2) Patinação

Ocorre na maioria dos casos devido ao fluido estar com nível baixo, ou por conta de problemas internos na transmissão. Isso faz o sistema trabalhar com uma pressão menor que a especificada.

O principal sintoma da patinação é o aumento de giro do motor sem o aumento de velocidade do veículo.

Por isso, nessa situação o cliente irá reclamar que pressiona o acelerador e aumenta as rotações do motor, mas o veículo não se desloca como deveria.

A patinação é um dos sintomas comuns de fluido baixo e não deve ser ignorada no momento do diagnóstico.

A falta do fluido faz com que as marchas não engatem direito, causando a patinação.

3) Problemas nas mudanças de marchas

Um sintoma comum de falta de óleo no câmbio são os trancos no momento da mudança de marcha.

Quando o veículo apresenta mudanças de marcha bruscas ou trancos, uma espécie de soco quando passa da segunda para terceira marcha, por exemplo, isso pode significar baixo nível de fluido.

Porém, se as marchas demoram para entrar ou desaparecem quando as mudanças acontecem, pode ser um indicativo de falhas mais graves na transmissão automática.

4) Vazamento avermelhado ou marrom-claro

Um dos sintomas de problemas mais óbvios e fáceis de identificar é o vazamento de óleo.

Caso o seu cliente note a presença de manchas que vão da cor mais clara, indo do vermelho ao amarelo, certamente será o óleo do câmbio que está vazando.

Fique atento se o cheiro for de queimado e a cor do óleo escura. Isso significa que o óleo está sendo reutilizado várias vezes dentro da transmissão e necessita de troca.

Além da função de arrefecimento, o fluido da transmissão é vital para o bom funcionamento de todo sistema.

5) Aquecimento excessivo

O calor é um grande inimigo para o câmbio automático. Em altas temperaturas a transmissão pode falhar devido ao baixo nível de fluido ou pela perda das propriedades.

Alguns carros importados que foram projetados para andar em países mais frios, o calor pode ser muito prejudicial à transmissão automática. Causando, inclusive a destruição completa do sistema.

Por que o câmbio I-Motion dá problema de engate?

O câmbio I-Motion dá problema de engate por se tratar de um sistema com muitos componentes, então, qualquer defeito em alguma das peças pode ocasionar falhas.

Esse sistema de transmissão automática foi desenvolvido pela Volkswagen para colocar em seus carros de entrada.

O problema mais comum presente no câmbio I-Motion é a dificuldade ou impossibilidade, em alguns casos, de engatar as marchas.

Dr. Carro, no vídeo abaixo, mostra que é um problema fácil de resolver com o auxílio de um scanner automotivo. Assista a seguir!

5 problemas comuns no câmbio Dualogic

O câmbio Dualogic foi desenvolvido pela Fiat em 2008 na 2ª Geração do Fiat Stilo e, infelizmente, ganhou má fama por seu custo alto de manutenção e difícil solução de problemas.

Os veículos que vieram direto de fábrica com esse sistema foram Siena, Palio, Uno, Strada, Idea, Punto, Stilo, Bravo, Fiat 500, Linea e Weekend.

Os 5 problemas comuns no câmbio Dualogic vão desde vazamentos até problemas mecânicos. Confira:

  1. Acumulador de pressão danificado;
  2. Vazamento na parte interna do robô;
  3. Problemas nos solenoides;
  4. Utilização de óleo do câmbio fora da especificação;
  5. Conjunto do reservatório com defeito: bomba e acumulador;

Procedimento para troca de óleo do câmbio automático

Para saber sobre o passo a passo de como realizar a troca do fluido acesse o texto Procedimento para troca de óleo do câmbio automático.

Manual de Câmbio Automático do Simplo: reparo e manutenção

As informações contidas no Manual de câmbio automático e automatizado são indispensáveis para reparadores que já trabalham há vários anos com câmbio automático e desejam dobrar ou triplicar seu faturamento ao longo do tempo.

Também é feito para quem nunca tenha realizado nenhum reparo ou diagnóstico antes, e quer implementar esse serviço em sua oficina.

Possui conteúdo didático e explicativo com vista explodida do corpo de válvulas, detalhes da montagem e desmontagem dos componentes.

Além de testes dos sensores e atuadores, esquemas elétricos com as ligações dos principais componentes eletroeletrônicos que compõem a mecatrônica do câmbio, torques e medidas, quantidade de lubrificante, período de troca, dentre outras.