Metodologia ágil: saiba como funciona dentro do setor automotivo

Alguns métodos ágeis podem ser utilizados na gestão de projetos e no desenvolvimento ágil dos serviços. Exemplo disso é a metodologia ágil Scrum, uma boa alternativa de ferramenta para as reparadoras

Antes de falarmos especificamente sobre o setor automotivo e os métodos utilizados para a área, é importante relembrarmos de como ocorreu, historicamente, o desenvolvimento da indústria. A 1ª Revolução Industrial (1760-1830) marcou a passagem da produção manual à mecanizada; a 2ª acrescentou a eletricidade e permitiu as linhas de montagem em massa, em meados de 1850; e a 3ª representou a chegada da eletrônica, da tecnologia da informação e das telecomunicações juntamente com o século XX.

Resumidamente, as três primeiras revoluções auxiliaram no aumento da competição tecnológica, na elevação da renda dos trabalhadores e, consequentemente, no desenvolvimento econômico da indústria. Mas e a 4ª Revolução Industrial? Para representantes do Fórum Econômico Mundial, o momento vivido agora pode ser caracterizado pela automatização total das fábricas, as nanotecnologias, neurotecnologias, robôs, inteligência artificial, biotecnologia, sistemas de armazenamento de energia, drones, impressoras em dimensões, entre outros.

A verdade é que esta última revolução, também chamada de Indústria 4.0, causa um impacto mais profundo nos negócios, visto que se caracteriza por um conjunto de tecnologias e práticas que permitem a fusão dos mundos físico, digital e biológico. Esses impactos atingem diretamente a produtividade, a redução de custos, o controle dos processos de produção, a customização, entre outras características da área industrial.

Tudo isso também afeta o setor automotivo, as montadoras, as reparadoras mecânicas, até o consumidor final. Podemos dizer que o setor tem o desafio de cada vez mais melhorar a produtividade, otimizar seus serviços e direcionar de forma inteligente os seus recursos. Nesse sentido, uma gestão de projetos que segue um ciclo ágil pode ser uma nova forma para dispor pessoas, processos e tecnologias, com intuito de reduzir custos e encurtar a entrega de determinado trabalho.

O que é metodologia ágil?

Os métodos ágeis são uma alternativa à gestão tradicional de projetos e têm a função de aprimorar o processo de desenvolvimento de um produto ou serviço. É uma abordagem inovadora na área de gestão de projetos, capaz dar mais eficiência aos processos, incrementar interações e agilizar o fluxo de trabalho. O Agile, como é popularmente chamado, nasceu do desenvolvimento de softwares, mas devido suas características tem sido adotado por equipes e áreas que vão além da tecnologia da informação.

Cada vez mais as empresas tendem a ofertar serviços e experiências de forma complementar. E você também pode utilizar essa metodologia dentro da sua empresa mecânica e se beneficiar dos princípios ágeis. Mesmo que ainda não existam muitos investimentos nesta área, o uso da Indústria 4.0 contribui diretamente para o aumento da qualidade e redução de custos do segmento automotivo.

Além disso, os métodos ágeis podem levar ao Desenvolvimento Automotivo Adaptativo. Essa é uma visão mais abrangente dos negócios, que prevê métodos que facilitam a adaptação à mudança em mercados com alto nível de insegurança e dinamismo. Essa abordagem possui quatro pilares, essenciais para os desafios enfrentados atualmente pelo setor:

  • Validação rápida no mercado

Novos conceitos de produtos são rapidamente testados no mercado real ou em um mercado de teste. Fala principalmente sobre a funcionalidade do serviço. 

  • Produtos flexíveis

Produtos que podem ser adaptados às necessidades do cliente, idealmente pelos próprios clientes. Leva em conta o cliente e suas interações com o produto mais do que os processos e ferramentas utilizados. 

  • Processos flexíveis

Os métodos podem ser alterados ou substituídos sem muitos atrasos. Os desvios de processos são possíveis para tentar coisas novas. Dependendo das demandas, soluções mais conhecidas podem ser combinadas ou um nova solução pode ser encontrada. A flexibilidade está em responder às mudanças de mercado, além de planos já traçados.

  • Organização flexível

Os processos também podem ser reorganizados. Cada empresa cria uma cultura que melhor se adapta aos seus funcionários e clientes. As tarefas construídas com base na autonomia e senso de progresso auxiliam no aumento da produtividade.

O que é o método Scrum? Metodologia tradicional x Ágil

Criado por volta dos anos 80, pelo programador americano Jeff Sutherlan, o Scrum é um dos métodos mais populares de implementação de metodologias ágeis. É basicamente uma forma de organizar e executar todo o trabalho a ser feito, como um processo de desenvolvimento interativo e incremental.

O Scrum não é um processo padronizado onde as empresas precisam seguir uma série de etapas para garantir o sucesso da produção no prazo e no orçamento correto. Na verdade, ele é um framework para organizar e gerenciar seus trabalhos mais complexos, por isso fornece a base para que as reparadoras possam adicionar novos valores às suas práticas particulares de engenharia e gestão, sempre de acordo com a realidade do negócio.

Uma das principais características levadas em conta nesse processo de desenvolvimento é o componente humano. O Scrum pode ajudar a manter a equipe motivada e também priorizar qualidade ao invés de prazos reduzidos, refinando o resultado. O resultado disso tudo é uma versão de Scrum exclusivamente sua.

Entenda mais:

Para absorver melhor esse conceito, confira o exemplo citado por educadores e profissionais da Mind Master: “Imagine que o framework funciona como a fundação e as paredes de um edifício. Os valores do Scrum, princípios e práticas são os principais componentes estruturais. Você não pode ignorar ou mudar fundamentalmente um valor, princípio ou prática sem o risco de colapso. O que você pode fazer, porém, é personalizar o interior da estrutura do Scrum, acrescentando artefatos e recursos até que você tenha um processo que funciona para sua empresa.”

Uma equipe Scrum é composta basicamente por três painéis:

Product Owner: é o ponto central com poderes de liderança sobre o produto. Ele é o único responsável por decidir quais recursos e funcionalidades serão construídos e qual a ordem a ser seguida. É responsabilidade dele manter e comunicar a todos os outros participantes uma visão clara do que a equipe Scrum está buscando alcançar no projeto. Como tal, ele é responsável pelo sucesso global da solução.

ScrumMaster: é responsável por ajudar a todos os envolvidos a entender e abraçar os valores, princípios e práticas do Scrum. Age como um professor, executando a liderança do processo e ajudando a equipe Scrum a desenvolver sua própria abordagem do Scrum, que tenha a melhor performance, respeitando as particularidades da organização. Ele também tem um papel de facilitador e deve ajudar a equipe a resolver problemas e fazer melhorias no uso do Scrum.

Time Scrum: o papel do time de desenvolvimento é a junção de todas as pessoas em uma equipe multidisciplinar, responsável pela concepção, construção e testes do produto. A ideia principal é que a equipe se organize para determinar a melhor maneira de realizar o trabalho para atingir a meta estabelecida pelo Product Owner.

Agora que você já sabe um pouquinho sobre metodologia ágil e o método Scrum, acredita ser possível implantá-lo no seu trabalho? Esse ainda é um desafio de gestão para as reparadoras e mecânicas modernas a ser batido ao longo dos anos. Mesmo assim o investimento em novas tecnologias e serviços representa, cada vez mais, um diferencial para o setor automotivo.

Receba nossos conteúdos exclusivos por e-mail!