O que é transdutor de pressão e para que serve?

Vamos estudar acerca do desconhecido e misterioso transdutor de pressão, no que diz respeito aos tipos, características e aplicações.

Para tanto, vamos utilizar oscilagramas reais para apresentar a você algumas das inúmeras vantagens de se utilizar essa fantástica ferramenta.

Introdução

Peço gentil e humildemente licença aos sábios leitores para falar sobre uma característica psicológica muito comum na maioria das pessoas:

Tirar conclusões precipitadas com base em evidências limitadas.

Fazemos isso o tempo todo muito mais do que percebemos. Daniel Kahneman até criou um termo para isso: WYSIATI, as iniciais de what you see is all there is, que significa: o que você vê é tudo que existe.

Mas afinal, o que isto tem a ver com diagnóstico automotivo?

Explico: por muito tempo foi disseminado aqui no Brasil que a utilização do osciloscópio para o diagnóstico automotivo se limitava a análise dos componentes elétricos e eletrônicos do veículo. E acreditamos nisso sem se perguntar:

“Ei, Peraí: mas e nos outros países? Será que só no Brasil é que se usa osciloscópio para diagnosticar falhas no veículo?”

Se tivéssemos feito essa pergunta e tirado alguns minutos para pesquisar sobre isso na internet teríamos encontrado vários fóruns que discutiam a respeito de diagnóstico dos componentes mecânicos do motor utilizando o osciloscópio e os transdutores de pressão.

Provavelmente, teríamos batido de frente com os fóruns dos técnicos de países como Estados Unidos, Rússia, Grã Bretanha, dentre outros que há muito tempo já realizam este tipo de análise.

Assim, atualmente, sabemos que a aplicação do osciloscópio no diagnóstico veicular abrange tanto os sistemas eletroeletrônicos quanto os sistemas mecânicos, viabilizando a determinação das causas das falhas do veículo facilitando a vida do reparador.

O que é transdutor de pressão?

O transdutor de pressão é, basicamente, um dispositivo que transforma variações de pressão em sinais elétricos.

Pode ser utilizado para verificar variações de pressão em vários pontos do veículo, por exemplo, vácuo do coletor de admissão (TVA)(1), pressão do cárter (TVC)(2), e pressão no escapamento (TVE)(3).

Bastante útil para a verificação e análise de componentes mecânicos e eletromecânicos do motor, como bicos injetores, válvulas, anéis de segmento, comando de válvulas, cabeçote, dentre outros, evitando assim a desmontagem parcial ou total do motor.

A figura 1, mostra o transdutor de pressão WPS500X, utilizado pelos técnicos do Simplo para capturar os oscilogramas de referência, equipamento dedicado ao osciloscópio PicoScope, figura 2, reconhecido mundialmente por sua confiabilidade, qualidade e facilidade no manuseio.

Esses sinais estão presentes no manual OSCI, figura 3, que contém milhares de oscilogramas contemplando praticamente todas as montadoras presentes no mercado nacional.

Figura 3: manual OSCI, do Simplo

Características do Sinal: como testar transdutor de pressão

Uma das maiores dificuldades relatadas pelos reparadores em trabalhar com os transdutores, diz respeito à interpretação do sinal. Pois requer do técnico uma certa vivência com este tipo de verificação.

Para facilitar a análise criei um modelo aproximado com alguns pontos-chave para comparação com o sinal capturado do veículo com suspeita de falhas. A figura 4 exibe a régua com as principais referências para o transdutor instalado no coletor de admissão.

Figura 4

Descrição dos pontos demonstrados no gráfico:

IA = Início de abertura válvula de admissão
FA = Final de abertura válvula de admissão
IE = Início de abertura válvula de escape
FE = Final de abertura válvula de escape
IC = Início do tempo de compressão

Utilizando o transdutor podemos identificar diversas falhas tanto nos sistemas eletroeletrônicos quanto nos sistemas mecânicos.

Abaixo, os principais componentes que podem ser diagnosticados e suas possíveis falhas, caso o transdutor esteja analisando a variação de pressão no coletor de admissão.

  • Válvulas de admissão ou escape quanto a trincas, desgaste.
  • Válvulas de admissão ou escape quanto a folgas excessivas ou estranguladas caso ainda necessitem de regulagem de suas folgas.
  • Cabeçote quanto a desgaste da sede de válvulas.
  • Comando de válvulas quanto à quebra, aplicação errada, empeno ou deslocamento dos cames caso sejam montados por interferência.
  • Junta do cabeçote quanto desgaste ou ruptura, dentre outros.

A figura 5, apresenta o oscilograma da variação de pressão do coletor de admissão de um veículo Renault Clio 1.6 16V de 2002 a 2004 com detalhes sobre os valores de pressão de pontos especificos do gráfico, bem como a identificação dos cilindros, este material está presente no manual OSCI, onde estão todos os oscilogramas de referência para que o técnico possa realizar o diagnóstico com osciloscópio de forma rápida, fácil e assertiva.

Ondas de funcionamento da pressão na admissão

Ondas de funcionamento da pressão na admissão
Figura 5

Dando continuidade, a próxima aplicação do transdutor diz respeito a análise das variações de pressão do cárter, para tanto, o transdutor deve ser instalado no local da vareta de verificação do nível do óleo.

A análise desse sinal pode nos fornecer dicas acerca da possível quebra dos anéis de segmento ou excesso de folga entre pistão e cilindro, causado provavelmente pelo desgaste de suas paredes.

A figura 6 apresenta o oscilograma capturado em um veículo Ford Courier 1.6 8V Flex de 2010 a 2013 em perfeito estado, mostrando os principais pontos de referência com seus valores de pressão bem como a identificação do cilindro que produz o cada parte do gráfico.

Pressão e vácuo – ondas de funcionamento de pressão no cárter

Pressão e vácuo - ondas de funcionamento de pressão no cárter
Figura 6

Por último e não menos importante, temos a aplicação do transdutor para verificar as variações de pressão do escapamento. Esse sinal é importante para identificar possíveis falhas nos componentes eletroeletrônicos do veículo, como bicos injetores e bobinas de ignição, por exemplo.

A figura 7, exibe as principais características do oscilograma capturado com o transdutor instalado no final do escapamento do veículo Etios 1.3 Flex produzido a partir de outubro de 2012 em bom funcionamento, com os valores de pressão máximos e mínimos assim como a identificação correta dos cilindros.

Pressão e vácuo – ondas de funcionamento da pressão no escapamento

Pressão e vácuo - ondas de funcionamento da pressão no escapamento
Figura 7

Amigos reparadores, neste artigo, procuramos apresentar o diagnóstico com a utilização dos transdutores, as vantagens que seu uso proporciona ao reparador no que diz respeito a identificação das anomalias de forma rápida e assertiva, evitando com sua utilização desmontagens desnecessárias, promovendo desta forma, a qualidade dos serviços prestados e consequentemente, o aumento da produtividade da oficina.

No próximo, apresentaremos a aplicação deste transdutor na análise da pressão do cilindro, utilizando seu oscilograma para determinação de possíveis problemas mecânicos no motor bem como na verificação do sincronismo do motor através da utilização das réguas do osciloscópio Picoscope ou do cruzamento das informações da pressão do cilindro e sinal do sensor de rotação do motor.

Receba nossos conteúdos exclusivos por e-mail!