Assistente de permanência na faixa: detalhes dessa tecnologia

Atualizado em 17 de março de 2021

Seguindo nossa série de posts sobre recursos de condução autônoma para veículos, hoje iremos falar do sistema assistente de permanência de faixa, que ajuda e avisa quando o motorista, inadvertidamente, sai da pista ou quando o mesmo muda de faixa sem usar os alertas (pisca).

De acordo com um estudo da IIHS (Insurance Institute for Highway Safety) citado já no texto sobre o monitoramento de ponto cego, o assistente de permanência de faixa reduz em 86% a taxa de acidentes fatais. Apenas esse recurso é responsável, de maneira geral, pela diminuição de 18% dos acidentes comuns e a redução de 24% dos ferimentos em casos de colisão.

Na maioria dos casos, um momento de desatenção é suficiente para desviar o veículo de sua rota. Por isso, os sistemas monitoram a posição do veículo na faixa de rodagem e, enquanto o alerta de saída de faixa avisa se o carro se desviou involuntariamente do caminho, o suporte de manutenção de faixa atua no volante para corrigir o curso do carro.

Em uma viagem longa por uma rodovia, um motorista pode, sem intenção, se deslocar em direção à borda da pista ao lado. Muito frequentemente, o motorista não saberá que o carro está em uma situação parcialmente perigosa, até que a situação seja crítica. Essa reação repentina e tardia que o condutor irá tomar, pode ocasionar um acidente.

Várias fabricantes desenvolveram tecnologias que avisam o motorista quando o carro está se aproximando de outra pista. Estes sistemas utilizam diferentes avisos, como sinais sonoros, enquanto outros utilizam componentes que fazem o volante vibrar, com a intenção de conscientizar o motorista que o veículo corre o risco de ultrapassar a faixa.

Para que o veículo monitore as faixas é instalada uma câmera atrás do espelho retrovisor interno, no topo do para-brisas. As imagens desta câmera são continuamente analisadas por um módulo de controle, a fim de identificar as marcações na pista e, em alguns casos, uma borda de estrada não marcada. Ao mesmo tempo, a direção do motorista é monitorada, bem como a velocidade e trajetória do veículo e sua velocidade. Esses parâmetros são combinados para determinar se o carro está prestes a sair da faixa de rodagem.

A leitura correta dos sistemas de monitoramento depende exclusivamente da qualidade das marcações na pista, pois sua eficácia é reduzida quando as linhas não puderem ser claramente distinguidas como em casos de chuvas fortes, neblina, neve ou lama. Nestes casos, é sinalizado ao motorista um sinal que o sistema é incapaz de ajudar.

Há ainda o chamado “Lane Keep Assist”, que atua de forma semelhante ao assistente de monitoramento de faixa, porém é pró-ativamente direcionando o carro de volta para a pista automaticamente. Quando o veículo está perto de uma marcação, o sistema “dirige” o carro para longe da linha até que ele esteja de forma segura dentro da pista.